Cansado, Peixe erra alvo e perde na altitude

email_blogaosantos.jpg

Equipe brasileira cria várias oportunidades, assim como o San Jose, que vence por 2 a 1

O Santos bem que tentou superar o cansaço da viagem à Bolívia e a altitude de 3.700 metros da cidade de Oruro, mas não conseguiu manter o equilíbrio do primeiro tempo e perdeu por 2 a 1 para o San Jose, na noite desta quarta-feira, pela Libertadores. O time brasileiro procurou não se desgastar em campo e apostou nos contra-ataques, mas os gols perdidos fizeram a diferença no placar final. O pênalti não marcado pela arbitragem também prejudicou o visitante, que saiu do campo indignado. A partida, realizada no estádio Jesús Bermúdez, teve a presença do presidente boliviano Evo Morales.

O resultado mantém o Peixe na segunda posição do Grupo 6, com quatro pontos. O time deixou escapar a liderança, que é do Cúcuta, com cinco pontos. O San Jose também tem quatro pontos, mas com saldo de gols marcados inferior ao do Santos.

Lá e cá
Agência

Reuters
Kléber Pereira comemora o gol que marcou logo no início do primeiro tempo

A estratégia santista era evitar um desgaste físico muito grande, por causa da altitude, e tentar o gol o mais rápido possível para que o time pudesse administrar o jogo com tranqüilidade. E o Peixe começou bem: logo aos sete minutos, Molina cruzou com perfeição para Kléber Pereira receber e completar para o gol de cabeça. Alívio brasileiro.

Mas não durou muito tempo. Aos nove, Peña marcou de cabeça, mas o juiz anulou a jogada por causa de um empurra-empurra na área. Aos 11, Cerrutti bateu cruzado e acertou o canto direito do goleiro Fábio Costa. O jogo era emocionante, com chances claras para os dois lados.

O brasileiro Alex da Rosa, do San Jose, assustou Fábio Costa aos 14 minutos. O troco veio com Molina, um minuto depois. Sebástian Pinto perdeu uma grande chance aos 20, de frente para o goleiro Vaca. E Peña soltou duas bombas, espalmadas pelo camisa 1 santista.

Aos 37, o Santos perdeu duas oportunidades de marcar, com Sebástian e Molina, que tiveram os chutes defendidos por Vaca. O primeiro tempo terminou empatado em gols e eqüilíbrio.

San Jose domina, e Peixe é prejudicado
Agência

Marcação dura em cima do garoto Wesley

O técnico Emerson Leão tirou Sebástian e colocou o zagueiro Evaldo, com o objetivo de fechar mais o Peixe e evitar o desgaste desnecessário. O time passou a investir ainda mais nos contra-ataques. Aos oito minutos, a torcida do Santos quase comemorou o segundo gol, de Kléber Pereira. Mas o chute rasteiro e cruzado passou pelas mãos de Vaca e ia entrar no canto direito, quando De Castro tirou a bola em cima da linha.

O gol perdido custou caro ao Peixe. O San Jose, com mais fôlego, passou a pressionar mais, e, aos 16 minutos, Garcia arrancou com a bola, invadiu a área e chutou com precisão para fazer o segundo do anfitrião.

Cansado pelos efeitos da altitude, o Santos diminuiu o ritmo. Leão não gostou do desempenho de Anderson Salles, que entrou na vaga de Marcinho Guerreiro, e trocou o substituto pelo atacante argentino Trípodi. O objetivo era dar novo gás ao ataque santista e tentar pelo menos o empate.

O Peixe criou boa oportunidade aos 38, quando Kléber lançou o xará do ataque, mas este errou o chute. O auxiliar assinalou impedimento inexistente. O San Jose quase ampliou dois minutos depois, quando Morejón esteve perto o suficiente para concluir com tranqüilidade, mas errou a força e isolou a bola.

Aos 43, Alvarenga puxou Kléber Pereira na área, e o atacante caiu e pediu o pênalti. O árbitro equatoriano Samuel Haro não marcou e ainda deu cartão amarelo para o jogador santista. O lance levou Leão ao desespero. A infração do anfitrião poderia dar ao Peixe o empate importante. Mas o placar ficou mesmo em 2 a 1 para o San Jose. Insatisfação brasileira em Oruro.


A FICHA DO JOGO
SAN JOSE 2 x 1 SANTOS  
Vaca
Parada
Palacios
De Castro
Alvarenga
Garcia
(Morejón)
Ribera
Coelho Leite
Peña
(Saucedo)
Alex da Rosa
(Rojas)
Cerrutti
Técnico: M. Ferrufino
Fábio Costa
Adriano
Domingos
Betão
Kléber
M. Guerreiro
(A. Salles)
(Trípodi)
Rodrigo Souto
Molina
Wesley
Kléber Pereira
Sebastián
(Evaldo)
T: Emerson Leão
 

Gols: Kléber Pereira, aos sete minutos, e Cerrutti, aos 11 minutos do primeiro tempo; Garcia, aos 16 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Palacios (San Jose), Domingos, Anderson Salles, Kléber Pereira (Santos)

Árbitro: Samuel Haro (EQU)
Auxiliares: Daniel Salazar e Carlos Herrera (EQU)
Data: 19/3/2008
Estádio: Jesús Bermudez, em Oruro (BOL)

Acompanhe os Lances do Jogo:

http://globoesporte.globo.com/ESP/Futebol/TempoReal/0,,TEP21939-8646,00.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: