SANTOS 0 X O SÃO PAULO – EMPATE FRACO

Peixe não sai de um empate sem sal na Vila

Equipe não ameaça a meta do goleiro Rogério Ceni, fica no 0 a 0, e continua na parte de baixo da tabela de classificação do Brasileirão. Em jogo fraco tecnicamente, equipes não conseguem entrar na área adversária e ficam no 0 a 0

Empate sem sal na Vila Belmiro

Santos e São Paulo empataram em 0 a 0 em um jogo que não merece ser chamado de clássico. A partida na Vila Belmiro, válida pela quarta rodada do Brasileirão, foi truncada e com pouquíssimas chances de gol dos dois lados. Nem parecia que estavam em campo duas equipes que chegaram às quartas-de-final da Taça Libertadores.

Com o resultado, o Santos vai a quatro pontos na tabela, enquanto o São Paulo chega a apenas três pontos em quatro partidas.

Primeiro tempo morno


VIPCOMM

O primeiro tempo foi marcado pelo domínio sãopaulino, mas o Tricolor não conseguiu entrar na área de Fábio Costa e só ameaçou com chutes de longa distância. E o primeiro foi logo aos cinco minutos de jogo. Richarlyson entrou na área pela esquerda com um drible em Marcinho Guerreiro, mas seu chute bateu nas costas de um zagueiro. No rebote, Jorge Wagner mandou uma bomba rente à trave direita. Dois minutos depois, o lateral tentou de longe novamente, dessa vez de falta, mas a bola passou rente ao travessão.

O Santos tentava puxar contra-ataques em velocidade, mas todas as tentativas de achar Kleber Pereira – isolado na frente – foram cortadas pelo trio de zaga tricolor.

Aos 19, mais uma chance para o São Paulo. A zaga santista cortou mal o escanteio pela esquerda e a bola sobrou redonda para Joílson soltar uma bomba do bico da área, mas Fábio Costa fez a melhor defesa da primeira etapa, com o pé esquerdo.

O primeiro chute a gol santista só foi sair aos 29 minutos, mas Molina não colocou muita força na finalização de fora da área. Quatro minutos depois, o Alvinegro finalmente entrou na área de Ceni. Molina lançou Rodrigo Souto, que tocou pra Kleber passando por trás. O ala entrou na área e foi à linha de fundo, mas o cruzamento foi abafado Poe Alex Silva.

Pouca inspiração na segunda etapa


Os dois times pareceram ter voltado cansados para o segundo tempo. Dagoberto entrou no lugar de Borges, que pouco tinha feito na primeira etapa, mas não melhorou em nada o ataque do São Paulo. O domínio tricolor acabou, e o jogo ficou truncado no meio-de-campo.

A única grande chance nos 45 minutos finais foi de Lima, aos 32, quando recebeu um lançamento no mano a mano e chutou fraco na entrada da área, mas Rogério Ceni precisou se esticar todo para fazer a defesa em dois tempos.

A partida começou a ganhar emoção aos 37. Richarlyson fez falta dura em Wesley para matar o lance na lateral, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Já na cobrança de falta, bola levantada na área e Kleber Pereira quase marca de cabeça.

O Santos aproveitou a vantagem numérica e partiu para cima, mas outra chance real de gol, só aos 46, em uma falta na entrada da área, mas Kleber isolou a cobrança.

Faixas preconceituosas no jogo São Paulo x Santos

Polícia retira faixas preconceituosas durante a última partida entre São Paulo F.c. e Santos:

“Vamos São Paulo! – Vamos passar o batom.”

Imagem

“O Ricky não é gay – Ele só faz tipo pra agradar vocês.”

Imagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: