Peixe e Ipatinga empatam em Minas e se afundam ainda mais

As duas piores equipes do Brasileirão vão vendo a salvação ficar cada vez mais distante

Ipatinga e Santos, as duas piores equipes do Brasileirão, se enfrentaram no Ipatingão, em Minas Gerais, nesta quarta-feira à noite, e o resultado acabou condizente com o momento das equipes: 1 a 1: um empate que afunda os times ainda mais. O Peixe, com 19 pontos, continua em penúltimo lugar. Já o Tigre, com 17, segue segurando a lanterna. O Peixe volta a campo domingo, às 16h (horário de Brasília), para enfrentar o Cruzeiro, na Vila Belmiro. Já o Tigre, no mesmo dia e horário, recebe o Goiás, no Ipatingão.

Gols que não resolvem

Os números estão aí para demonstrar que os dois times merecem amargar as últimas posições. Não é por acaso que ocupam as últimas posições da tabela. Ainda assim, o primeiro tempo do confronto, ao menos, teve seus lances de perigo. Não que as equipes tenham demonstrado um futebol vistoso, brilhante. Longe disso. No entanto, mostraram garra, buscando o ataque e tentando ameaçar o gol adversário. Claro, é preciso apontar que as marcações das equipes se apresentaram frouxas e, também por isso, houve espaço para criação de jogadas.

Apesar de o time mineiro ter ameaçado primeiro – aos três, Ferreira recebeu dentro da área e chutou forte, obrigando Douglas a espalmar – o Santos teve maior domínio do jogo. Procurou sair de trás no toque de bola, sem chutões. No entanto, faltou um pouco de tranqüilidade na hora do toque final. O Peixe poderia ter se aproveitado mais dos espaços deixados pela marcação do Ipatinga.

Quando o passe saiu certo, os atacantes alvinegros vacilaram. Lima carimbou o travessão num chute de direita, aos 13, e Kléber Pereira, aos 41, perdeu a melhor chance da primeira etapa: Robinho, que não jogava havia 14 partidas por causa de uma lesão, acertou belo lançamento para o artilheiro, que saiu na cara do gol, mas chutou para fora.

O segundo tempo começou como terminou o primeiro: com o Ipatinga encolhido e o Santos em cima, buscando abrir o placar. Mas, assim como aconteceu na etapa inicial, o Peixe seguiu perdendo gols. O mais incrível aos 11: após cruzamento da direita, a bola cruzou toda a área e quicou à frente de Fabiano Eller. O zagueiro do Santos, sozinho, dentro da pequena área, mandou por cima.

Aos poucos, porém, o time mineiro foi se soltando, marcando melhor no meio-de-campo e matando as tentativas do Peixe, que deixou de ameçar a partir dos 20 minutos. No entanto, faltou ao Tigre força para atacar. E aí o jogo ficou monótono.

Para acabar com a mesmice, aos 37, Cuevas apareceu sozinho na frente de Fernando e, com um tapinha de pé direito, tirou a bola do alcance do goleiro. Era o gol para aliviar um pouco o sufoco alvinegro. No entanto, a alegria santista durou muito pouco. Aos 39, Henrique apareceu sozinho na área santista para aproveitar uma cobrança de escanteio. Os dois times seguem afundados na zona de rebaixamento e a luz no fim do túnel vai ficando cada vez mais fraca.

Fonte: Globo Esporte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: