Lesão de Ganso é igual à de três anos atrás, só que no outro joelho

Médico conta em coletiva como foi a reação do jogador do Santos ao resultado do exame: ‘Doutor, o senhor está com a mesma cara de 2007’

Rodrigo Zogaib, Médico do Santos explica cirurgia de Ganso Rodrigo Zogaib, médico do Santos, explica cirurgia

O meia Paulo Henrique Ganso, do Santos, já está em São Paulo para realizar exames pré-operatórios. Ele passará a noite na capital e, neste sábado, às 6h, será internado no hospital Albert Einstein, onde passará por uma cirurgia para reconstruir o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e reparar o menisco lateral, lesionados na última quarta-feira, durante confronto contra o Grêmio, em Porto Alegre. O jogador terá alta domingo ou segunda-feira, dependendo de como for a cirurgia.

A cirurgia será comandada pelo ortopedista José Ricardo Pécora, chefe do setor de cirurgia de joelho do Hospital das Clínicas, e acompanhada pelos médicos santistas Maurício Zenaide e Rodrigo Zogaib. Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé, Zogaib falou sobre como está o astral do jogador. Ele conta que acompanhou a primeira cirurgia a que Ganso foi submetido, em 2007, quando tinha 17 anos. Na ocasião, ele também rompeu o ligamento cruzado anterior, com lesão associada no menisco lateral. Só que no joelho direito.

– Foi exatamente a mesma lesão. Tanto que depois do exame, ontem (quinta-feira), quando eu fui dar a notícia do resultado do exame, ele me falou: ‘Doutor, o senhor está com a mesma cara de 2007’. Aí eu respondi que a cara era a mesma, porque a notícia era a mesma. Mas o importante é que ele é uma pessoa bastante madura e está bem psicologicamente.

Zogaib explicou alguns detalhes da cirurgia. Dois pedaços de um tendão da coxa serão retirados e trançados, formando a estrutura que irá substituir ligamento rompido. O procedimento é feito por intermédio de uma câmera, evitando uma incisão muito grande no joelho.

– São feitos dois furos mínimos no joelho, um para a entrada do instrumento e outro para a câmera – explicou o médico santista. O procedimento dura cerca de uma hora e meia.

No dia seguinte a alta, Ganso já começa o processo de fisioterapia. Ele precisará usar muletas por duas semanas. Depois desse período, é retirada uma das muletas (do lado direito, oposto ao joelho operado). Ele fica mais uma semana com o amparo para o lado esquerdo. Depois de três semanas, começa a caminhar sem auxílio.

De acordo com Zogaib e com o fisioterapeuta santista Avelino Buongermino, o protocolo de recuperação será respeitado e não existe a hipótese de se apressar o retorno do jogador. Ganso só voltará a jogar futebol em fevereiro de 2011.

– Os seis meses são estipulados não por achismo. Esse tendão (da coxa) que vira um ligamento precisa de seis meses para ter sua vascularização completa, para estar totalmente integrado ao joelho – explicou Zogaib.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: