A Era Pelé!

O prenúncio da grande fase do Santos FC começou em 1955, quando voltou a ser Campeonato Paulista, com um time em que se destacavam, entre outros, Zito, Ramiro, Formiga e Vasconcelos.

Em 1956, chegaria à Vila Belmiro, trazido pelas mãos de Valdemar de Brito, o menino Pelé, de 15 anos, que deu de novo impulso à história do Santos FC, levando-o a conquistas que enalteceram o futebol brasileiro no planeta. O time do Santos FC vinha de grandes campanhas, sendo bicampeão paulista em 19551956, apresentando os craques Pepe e Zito, dentro outros. Com Pelé, o time se tornaria um dos maiores da História.

Pelé marcou seu primeiro gol com a camisa do Santos FC num amistoso com o Corinthians de Santo André, jogo em que o time da Vila Belmiro venceu por 7 a 1. Em 1958 ganhou seu primeiro Campeonato Paulista, estabelecendo como artilheiro o recorde de 58 gols que permanece até hoje.

O Santos FC com Pelé continuou nos anos seguintes a ganhar todas as principais competições que disputava. Em 1959, a conquista do primeiro Torneio Rio-São Paulo e o vice-campeonato da Taça Brasil. Em 1960, mais um paulista. De 1961 até 1965 a hegemonia do futebol brasileiro com cinco Taças Brasil. Em 1962 e 1963, o bi-campeonato sulamericano da Taça Libertadores da América e o bi-campeonato Mundial. Só não ganhou todos os Campeonatos Paulistas de 1958 até 1969 pois o Palmeiras, time conhecido na época por Academia, conseguiu interromper a sequência de tempos em tempos.

Em 1966, o domínio do futebol nacional foi perdido para o Cruzeiro de Tostão. No âmbito estadual, o título foi do Palmeiras.

Em 1967 o Santos FC ganharia novamente o Campeonato Paulista e daria início ao seu segundo tri-campeonato da competição. Em 1968 o time com grandes revelações como Clodoaldo, Edu, Abel e Toninho Guerreiro voltaria a conquistar outra série de títulos nacionais e internacionais.

No ano de 1969, as conquistas e a fama do Santos FC eram tão grandes que, em uma excursão pela África, a guerra no Congo Belga, atual República Democrática do Congo, entre forças de Kinshasa e de Brazaville, foram suspensas para que as cidades pudessem assistir aos jogos do Santos FC. Logo após as partidas e as homenagens, o conflito recomeçou[7]. Este evento serviu claramente de inspiração para o “Amistoso da Paz”, realizado pela Seleção Brasileira de Futebol e a seleção do Haiti, no dia 18 de agosto de 2004[8]. Mas a partir de 1970 a fase hegemônica e dos títulos seguidos, acabaria.

Com dívidas devido a investimentos que não deram certo, como o do Parque Balneário, a Vila ia vendo seus craques saindo. Compromissos com a CBD para a eleição de João Havelange para presidente da FIFA, obrigaram o Santos FC e Pelé a sucessivas excursões por todo o globo, desde a África até a Arábia, o que refletiu no fraco desempenho do time nos campeonatos internos. Em 1973, o Santos ganhou o último Campeonato Paulista com Pelé no clube. Competição que teve uma final muito conturbada, acabando na disputa por pênaltis contra o time da Portuguesa de Desportos. O erro histórico do árbitro Armando Marques, que encerrou as cobranças quando o Santos FC vencia por 2 a 0, mas ainda com possibilidade de empate por que restavam ainda duas cobranças da Portuguesa de Desportos, atrapalhou a conquista certa (Pelé ainda não havia feito sua cobrança), fazendo com que o título daquele ano fosse dividido entre os dois clubes.

Pós-Pelé

Após a Era Pelé, o Santos Futebol Clube continuou seu caminho de glórias. Em 1978, o técnico e ex-atleta do Santos FC Formiga formou um time campeão. Os Meninos da Vila, apelido dado pela juventude dos atletas da equipe, conquistaram o Campeonato Paulista de 1978. Destacaram-se na época Juary, Nílton Batata, Pita, Aílton Lira entre outros.

Após isso o time continuou conquistando títulos, como o Paulista de 1984, o Torneio Rio-São Paulo de 1997 e a Copa Conmebol (precursora da atual Copa Sul-Americana) de 1998, vencendo ao Rosario Central da Argentina na final. Mas, em 2002, ano em que o clube completou 90 anos, o Santos FC conquistou, pela primeira vez, o principal torneio nacional, o Campeonato Brasileiro. O time que conseguiu a conquista foi, basicamente, formado dentro da Vila Belmiro. Os novos Meninos da Vila viraram febre no Brasil inteiro e a dupla Diego e Robinho se tornou símbolo de um futebol vistoso e alegre, junto de Renato, Elano, Alex, André Luís e Léo. No ano seguinte, com a base mantida, o Peixe chegou aos vice-campeonatos da Libertadores da América e do Campeonato Brasileiro.

Em 2004, o time mostrou toda a sua força entre os oito melhores times do continente, perdendo as quartas-de-finais da Libertadores para o campeão Once Caldas, da Colômbia. No Paulista, foi até as semifinais. Porém, o ano foi fechado com chave de ouro com a conquista do segundo título nacional[9] do Santos FC. Com uma equipe liderada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, com a base de 2002 e com reforços como Ricardinho e Deivid, o time encerrou o torneio de pontos corridos disputando até a última rodada o título com o Clube Atlético Paranaense e conquistou mais uma vez o Campeonato Brasileiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: